tumblr_l9w7vtyi581qe4s3wo1_500.png

Hoje, finalmente, eu conseguir organizar as ideias e a bagunça da mudança de casa. Daí, comecei a refletir sobre a vida e sobre a nossa trajetória neste mundo. Em uma sociedade repleta de aparências, regras e superficialidades é quase impossível saber  o que realmente importa, e pode ser muito complicado ser você mesmo.

Assumir os riscos das nossas próprias escolhas, deixar de lado o ressentimento, rancor e ansiedade nem sempre é tarefa fácil. É um exercício diário, regado a muita paciência, generosidade e gratidão. O ritmo frenético das nossas atividades, a busca constante por crescimento profissional, o desejo recorrente de pertencer e ser aceito por um grupo ou a alguém contribui para que nos desviemos da nossa missão, seja ela qual for.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Mas, no meio desse turbilhão de emoções denominado VIDA, é preciso encontrar um espacinho para se reconectar com o verdadeiro EU, e deixar que a calmaria faça morada, mesmo que por alguns instantes. Uma breve caminhada, um elogio sincero e verdadeiro, celebrar os pequenos momentos – aqueles que estão presentes no nosso cotidiano. A simples iniciativa de fazer algo de bom para você mesmo, sem críticas, julgamentos ou medo são essenciais para tornar a vida um pouco mais leve. Parafraseando a música de Pitty, lembre-se “Mesmo que seja estranho, seja você”.

1611001_1018345281569442_1634257658071718956_n.jpg

Talvez os hormônios dos dias femininos, a posição da lua ou a infinidade de livros de autoajuda que já li em minha trajetória tenham contribuído para a construção desse diário existencial (risos).

Espero que tenham gostado. Eu me senti plena ao escrever sobre algo que tocou meu coração.

Haaa, já ia esquecendo passa lá no Insta tá rolando sorteio!

Beijos e excelente fim de semana.

O que você tem a dizer?

5 comments on “Reflexões de uma sexta-feira 13”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *