estilo

Afro Fashion Day: Moda, estilo e música ao ar livre

afro-fashion-day-cotas2-1-638

A utilização de espaços públicos como ambientes de lazer e disseminação de cultura cresce em Salvador. As praças ganham mais sons, cheiros e cores, e quando à tarde dessa sexta-feira (20) chegar o soteropolitano terá um motivo a mais para curtir o pôr-do-sol. Será realizado o Afro Fashion Day, evento que ressalta as influências africanas na moda, arte e empoderamento em celebração ao Dia da Consciência Negra, na Praça da Cruz Caída.

A ação contará com oficinas gratuitas de maquiagem e turbantes, feira de gastronomia, desfile de moda, e apresentações de importantes cantores do cenário baiano. Entre os convidados estão Denny, da Timbalada, Magary Lord e Tony Salles. A programação terá inicio a partir das 15h, com as oficinas e os desfiles acontecerão às 18h30, o acesso é livre.

RTEmagicC_afrofashionday-2.jpg

TURBANTE: O acessório que está fazendo a cabeça das soteropolitanas

12170671_900364390046258_541154103_n

Em Salvador cresce o número de mulheres que aderiram a moda do turbante. Tira de tecido enrolada na cabeça que se popularizou na década de 60 em países orientais como Índia, Paquistão, Oriente Médio e Jamaica. Geralmente com cores vibrantes é comum encontrar esse acessório sendo usado por mulheres em praias, shoppings e praças da capital baiana.

12170766_902055279877169_386300577_n

A estudante de design de moda e empreendedora Hortência Meneses, de 20 anos, não perdeu tempo e decidiu se familiarizar com o assunto. Ela produz suas próprias peças e hoje é dona da marca Hmstore, que ainda não possui loja física, mas tem suas peças comercializadas através das redes sociais.

Por ser versátil e possui diversas texturas, cores e estampas, o item do momento poder ser usado por diferentes mulheres que desejam montar look mais estilosos e despojados. “O legal do turbante é que qualquer mulher pode usar, não importa o tamanho ou tipo do cabelo. Fica ótimo quando usado com os fios soltos, rabo de cavalo, coque, ou como preferir”, orienta Hortência.

Além de ser um acessório fashion, o professor de antropologia e pedagogo Carlos Eduardo, ressalta a questão cultural da peça. Para ele, o turbante é repleto de significado, existem pessoas que usam o adorno por respeito ao seu simbolismo, por uma questão religiosa, ou por estética, além de não ver problema em ser utilizado por diferentes tribos.

turbante-4

Nos dias quentes, o item é um excelente aliado para se proteger do sol, além de garantir produções diversificadas, modernas e descontraídas. Não resta dúvida que o adereço de cabeça vai continuar em evidência no verão 2016.